SOURCE: UFCW Canada

August 31, 2010 16:54 ET

Agronegócios de Quebec expandem "Expresso da Exploração" com imigrantes de Honduras

Governo federal chamado para intervir depois que os donos de agronegócios fazem acordo com Honduras dentro de um programa federal de trabalhadores estrangeiros temporários

MONTREAL, QUEBEC--(Marketwire - August 31, 2010) - Os imigrantes trabalhadores de agricultura de Honduras começaram a labutar esta semana em Quebec, após um grupo de lobby agrícola e oficiais de Honduras entraram em um acordo para levar trabalhadores para o Canadá sob um programa do governo federal controverso de Trabalhadores Temporários Estrangeiros (TFW). O programa programa TFW não proporciona nenhuma fiscalização para impedir o abuso dos trabalhadores estrangeiros contratados pelos empregadores canadenses, no entanto, o programa do governo federal tem se expandido agressivamente com milhares de trabalhadores.

"O programa TFW é o "Expresso da Exploração" do governo federal que leva trabalhadores imigrantes para o Canadá como uma força de trabalho vulnerável e descartável", disse Wayne Hanley, o presidente nacional do UFCW do Canadá - o maior sindicato do setor privado do país. "O conluio entre o lobby agrícola e o governo além de lamentável é um ataque aos direitos e à segurança dos trabalhadores sem defesa que são demitidos e enviados para fora quando eles expressam qualquer reclamação".

Embora os recém-chegados trabalhadores de Honduras tenham visto e autorização para trabalhar, o contrato de trabalho que eles são forçados a assinar estipula que o Canadá "não tem poder de intervir ou de garantir que o contrato seja aplicado", em caso de demissão, abuso ou exploração.

O abuso dos trabalhadores imigrantes dentro do programa TFW foi noticiado recentemente pela mídia (www.ufcw.ca) depois que o UFCW do Canadá e os aliados da comunidade lançaram uma campanha para denunciar a nefasta condição de vida e da condição de trabalho dos trabalhadores agrícolas da Guatemala. Há muitos anos os trabalhadores da Guatemala são levados para o Canadá com contratos TFW que eles são forçados a assinar e basicamente abrir mão dos direitos básicos de ter e manter o trabalho.

No entanto, apesar dos problemas bem documentados do programa TFW, o governo federal iniciou discussões com os lobistas da agricultura industrial para "harmonizar" o sistema, potencialmente permitindo que os empregadores tenha ainda menos supervisão, e repassem as despesas de moradia e transporte pagas por eles, os empregadores, para os trabalhadores.

"Definitivamente, o programa TFW tem que mudar", disse, Hanley, "o que está acontecendo é o setor privado, a portas fechadas, está ditando as regras para a política de emprego e de imigração".

"O abuso tem que terminar - e não aumentar. Mas isso acontecerá somente com uma análise e reforma aberta e pública dos programas que levam trabalhadores temporários para o Canadá", disse o líder nacional do UFCW do Canadá.

"Sejam de Honduras, México, Caribe, Guatemala, Tailândia, Filipinas ou outros países, os trabalhadores têm a mesma história. Eles são forçados a deixar seus direitos humanos e trabalhistas na fronteira para trabalhar no Canadá. O governo federal pode negar isso, mas uma análise pública mostraria claramente que isto está acontecendo".

O UFCW do Canadá tem sido um aliado e um defensor dos trabalhadores imigrantes do setor agrícola do Canadá há mais de três décadas e, em associação com a Agriculture Workers Alliance (AWA), opera dez centros de suporte para os trabalhadores agrícolas em todo o Canadá.

Contact Information