SOURCE: Bombardier Aerospace

Bombardier Aerospace

May 31, 2011 21:53 ET

Bombardier Combinará Eficiência e Qualidade na Fabricação das Aeronaves CSeries

MONTREAL, QUEBEC--(Marketwire - May 31, 2011) - A Bombardier Aerospace anunciou hoje que espera conseguir repetições previsíveis e melhor qualidade e, ao mesmo tempo, evitar questões ergonômicas na linha de produção do avião CSeries usando seis robôs de 12 toneladas (10,89 toneladas métricas) na montagem da sua cabine e fuselagem. Além disso, a empresa também espera reduzir em mais de 40 horas o tempo necessário para montar um avião.

"O uso de avançada tecnologia de robótica é simbólico da abordagem começando do zero que tomamos para construirmos as aeronaves CSeries", disse Francois Minville, vice-presidente de Fabricação do CSeries da Bombardier Commercial Aircraft. "O uso de robôs nos permitirá oferecer um avião superior com o melhor custo para os nossos operadores".

Até agora, os aviões da Bombardier eram montados em grande parte à mão. Entretanto, a um diâmetro de 12 pés (3,7 m), a fuselagem da família de aeronaves CSeries é maior do que qualquer outro avião construído até hoje pela Bombardier. A fuselagem mais larga oferece conforto superior para os passageiros, mas apresenta um desafio ergonômico durante a montagem.

Unir as seções da fuselagem do avião à mão iria requerer muitas horas para montar o andaime necessário para os trabalhadores alcançarem o topo do avião, bem como muitas horas para mover o andaime em todo o comprimento da fuselagem.

Os robôs podem estender a uma altura total de 18 pés, 9 polegadas (5,72 m). A partir da sua base, podem alcançar tanto o topo como a parte mais baixa do avião.

Em apenas 32 segundos, cada robô pode fazer um pequeno buraco e com precisão rebitar ou martelar um prendedor na fuselagem de alumínio-lítio. Para as seções de fuselagem composta, o processa leva 53 segundos para furar, colocar o selante e depois o prendedor. Quatro robôs, cada um trabalhando com um operador, podem unir as seções da fuselagem no avião CSeries em 17 horas. Sistemas de controle de visão avançados garantem que cada buraco seja feito com apenas um centésimo de uma polegada (0,254 mm).

O avião CSeries, otimizado para o mercado de aeronaves compostas de um corredor e de 100 a 149 passageiros, terá os mais baixos custos operacionais da sua categoria, flexibilidade operacional excepcional, conforto de um widebody e um cartão de pontos ambiental único. O avião deverá entrar em serviço em 2013.

Plataformas personalizadas suportarão e moverão os seis robôs e efetores finais, localizados nas extremidades dos braços robóticos, conterão as ferramentas necessárias para realizar o serviço.

Dois dos robôs já foram entregues no Saint-Laurent Manufacturing Centre em Montreal, onde a Bombardier montará a fuselagem de ré de fibra de carbono e a cabine do avião CSeries. Esses robôs fundirão a cabine com a seção da frente da fuselagem e montarão também a fuselagem de ré.

Quatro robôs mais estão programados para serem instalados na unidade de Mirabel, localizada a cerca de 30 milhas (40 km) ao norte de Montreal, onde a montagem final das aeronaves CSeries irá acontecer. Na Mirabel, os robôs rebitarão a seção da frente, incluindo a cabine e a fuselagem de frente com as seções de ré, do meio e do final da fuselagem. Trabalhando em tandem, um de cada lado da fuselagem do avião, os quatro robôs instalarão os rebites para unir as seções da fuselagem.

O peso de 12 toneladas dos robôs é necessário para garantir estabilidade e, portanto, precisão durante a perfuração e colocação dos rebites. A maior parte do peso está localizada na plataforma de base com rodas, que permite aos robôs moverem por todo o comprimento da fuselagem durante a produção.

Um sistema de suspensão vertical levanta ou abaixa o braço do robô no lugar certo ao longo da fuselagem. Os barris no efetor final giram de volta para o seu lugar quando cada tarefa é finalizada e dois lasers, apontados em lugares diferentes, garante que os prendedores fiquem nivelados com a pele da fuselagem para o máximo em qualidade.

Operadores dos robôs e funcionários de manutenção estão sendo treinados no Saint-Laurent Manufacturing Centre para trabalharem com os robôs. Testes no tubo da fuselagem realizados pela Shenyang Aircraft Corporation (SAC) da China, que fornecerá a fuselagem do centro do avião CSeries, estão sendo feitos para testar conceitos de fabricação.

"Estamos adotando e adaptando soluções avançadas ergonomicamente finas, flexíveis e seguras para garantir que o processo de fabricação para as aeronaves CSeries seja totalmente otimizado", disse o Sr. Minville. "A instalação e testes desses robôs avançados demonstram que a Bombardier está se movendo a todo vapor para fazer com que o avião CSeries se torne uma realidade, um jato que irá estabelecer um novo padrão na indústria".

Sobre a Bombardier

Fabricante líder mundial de soluções de transportes inovadoras, desde aviões comerciais e jatos executivos a equipamento, sistemas e serviços para a rede ferroviária, a Bombardier Inc. é uma corporação global com matriz no Canadá. As suas receitas para o exercício fiscal encerrado em 31 de janeiro de 2011, foram de US$ 17,7 bilhões, e as suas ações são negociadas na Toronto Stock Exchange (BBD). A Bombardier está listada como componente dos índices Dow Jones Sustainability World e North America. Notícias e informações estão disponíveis no www.bombardier.com ou siga-nos no Twitter @BombardierInc.

Aviso para os editores

Fotos e imagens dos robôs estão disponíveis na seção do comunicado de imprensa www.bombardier.com.

Para imagens adicionais, vídeo e informações sobre produto da aeronave CSeries, favor acessar: www.nowisthefuture.com.

Siga @Bombardier_Aero no Twitter para receber as últimas notícias e atualizações da Bombardier Aerospace.

Contact Information