SOURCE: Cisco

Cisco

February 14, 2012 15:53 ET

Cisco Visual Networking Index prevê que tráfego global de dados móveis pela Internet crescerá 18 vezes até 2016

Para o Brasil é esperado um aumento 19 vezes superoir no mesmo período

SAO PAULO, BRAZIL--(Marketwire - Feb 14, 2012) - Segundo o Cisco® Visual Networking Index (VNI) Global Mobile Data Traffic Forecast for 2011 to 2016, o tráfego mundial de dados móveis aumentará 18 vezes nesse período atingindo um total de 10,8 exabytes por mês - ou um volume de 130 exabytes por ano - até 2016. Para o Brasil é esperado um aumento de 19 vezes, alcaçando um total de 0,26 exabytes por mês em 2016.

O esperado aumento acentuado no tráfego móvel é devido, em parte, a um aumento projetado no número de dispositivos móveis conectados à Internet, que excederá o número da população do planeta, que segundo as estimativas das Nações Unidas, deve ser de 7,3 bilhões de habitantes até 2016. Entre 2011 e 2016, a Cisco estima que o tráfego global de dados móveis superará em três vezes o tráfego global de dados fixos.

Esse volume de dados previsto de 130 exabytes de tráfego de dados móveis equivale a:

  • 33 bilhões de DVDs.
  • 4,3 quatrilhões de arquivos MP3 (música/áudio).
  • 813 quatrilhões de mensagens de texto (SMS).

Um exabyte, que é uma unidade de informação ou armazenamento de dados em computador, equivale a um quintilhão de bytes.

Esse aumento no volume de tráfego representa uma taxa de crescimento anual composta (CAGR - Compound Annual Growth Rate) de 78% para o mesmo período. Apenas o volume de tráfego adicional para a internet móvel entre 2015 e 2016 equivale a aproximadamente três vezes o tamanho estimado de toda a internet móvel em 2012. As seguintes tendências estão levando a esses aumentos expressivos:

1. Mais conteúdo streaming: Com as expectativas dos consumidores cada vez mais por conteúdos on-demand ou streaming versus conteúdo simplesmente baixado, o tráfego de nuvem móvel irá aumentar, crescendo 28 vezes entre 2011 e 2016, com um crescimento anual de 95%.
2. Mais Conexões Móveis: Haverá mais de 10 bilhões de dispositivos móveis conectados a internet em 2016, incluindo módulos máquina-a-máquina (M2M) - superando a população do planeta projetada em 7,3 bilhões.
3. Maior Capacidade de Processamento dos Dispositivos: Os dispositivos móveis estão se tornando mais poderosos e, consequentemente, capazes de consumir e gerar maior tráfego de dados. Os tablets são um excelente exemplo dessa tendência, gerando níveis de tráfego que crescerão 62 vezes entre 2011 e 2016 -- a maior taxa de crescimento de qualquer categoria de dispositivo considerada na previsão. O volume de tráfego de dados móveis gerado por tablets em 2016 (1 exabyte por mês) será quatro vezes maior que o volume total mensal de tráfego global de dados móveis em 2010 (237 petabytes/mês).
4. Maiores Velocidades de Conexão Móvel: A velocidade de conexão de rede móvel é um fator fundamental para o crescimento do tráfego de dados móveis. Mais velocidade significa maior consumo, e para as velocidades de conexão (incluindo redes 2G, 3G e 4G) foi projetado um crescimento de nove vezes entre 2011 e 2016.
5. Mais Vídeos Móveis: Os usuários de dispositivos móveis querem as melhores experiências possíveis e em geral isso significa vídeos móveis, que representarão 71% do tráfego de dados móveis em 2016.

O estudo da Cisco também projeta que 71% de todos os smartphones e tablets (1,6 bilhão) poderiam ser capazes de se conectar a um protocolo de Internet de rede móvel versão 6 (IPv6) até 2016. Numa perspectiva mais ampla, 39% de todos os dispositivos móveis no mundo (mais de quatro bilhões), poderiam ser compatíveis com o IPv6 em 2016.

Impacto dos Dispositivos/Conexões Móveis

  • O crescente número de dispositivos wireless e o acesso às redes móveis em todo o mundo é o principal contribuinte para o crescimento no volume de tráfego. Até 2016 haverá mais de oito bilhões de dispositivos portáteis ou pessoais e quase dois bilhões de conexões de máquina-a-máquina, tais como sistemas GPS em automóveis, sistemas de rastreamento de ativos nos setores de transporte e produção e aplicações médicas, tornando registros de pacientes e condições de saúde mais prontamente disponíveis.
  • Smartphones, laptops e outros dispositivos portáteis impulsionarão cerca de 90% do tráfego global de dados móveis até 2016.
  • O tráfego M2M representará 5% do tráfego de dados móveis globais em 2016, enquanto gateways móveis de banda larga residencial serão responsáveis pelos 5% do tráfego global de dados móveis restante.

Impacto do Tráfego Offload das Redes Móveis para as Redes Fixas

  • Para atender o aumento da demanda por Internet móvel, as operadoras estão cada vez mais considerando o tráfego offload para as redes fixas/Wi-Fi.
  • Em 2011, 11% ou 72 petabytes por mês do total de tráfego de dados móveis foi offload. Até 2016, 22% ou 3,1 exabytes por mês do total de tráfego de dados móveis será offload.
  • Sem tráfego offload, a Taxa de Crescimento Anual Composta do tráfego global de dados móveis entre 2011 e 2016 seria de 84% em vez de 78%.
  • Caso todos os aspectos da mobilidade fossem levados em consideração, tais como tráfego celular, tráfego offload de redes celulares e tráfego fixo/Wi-Fi gerado por dispositivos portáteis, o volume total de tráfego de mobilidade seria mais de quatro vezes maior do que a previsão do Cisco Mobile VNI para o nível de tráfego celular de 2016.
    • Em 2011, a soma do tráfego celular; do tráfego celular offload; e tráfego fixo/Wi-Fi de dispositivos portáteis (10,8 exabytes por mês) totalizou 10,9 exabytes por mês:
      • Celular representa 5,2% ou 597 petabytes por mês
      • Celular offload é de 0,6% ou 72 petabytes por mês
      • Fixo/Wi-Fi representa 94,2% ou 10,9 exabytes por mês
    • Em 2011, o tráfego Fixo/Wi-Fi foi mais de 18 vezes maior do que o tráfego celular.
    • Em 2015, a soma do tráfego celular; tráfego de celular offload; e tráfego fixo/Wi-Fi de dispositivos portáteis totalizará 44,1 exabytes por mês:
      • Celular representará 16% ou 6,9 exabytes por mês
      • Tráfego celular offload será de 4% ou 2,0 exabytes por mês
      • Fixo/Wi-Fi representará 80% ou 35,2 exabytes por mês
    • Em 2015, o tráfego Fixo/Wi-Fi será mais de cinco vezes maior do que o tráfego celular.

Principais Projeções para o Crescimento Regional
De acordo com a previsão atualizada da Cisco, as seguintes regiões estão experimentando o maior crescimento.

  • Oriente Médio e África terão a maior taxa de crescimento de tráfego regional de dados móveis com uma taxa de crescimento anual composta (CAGR - Compound Annual Growth Rate) de 104% ou 36 vezes.
  • Ásia-Pacífico terá uma CAGR de 84% ou um crescimento de 21 vezes.
  • Europa Central e Oriental terão uma CAGR de 83% ou um crescimento de 21 vezes.
  • América Latina terá uma CAGR de 79% ou um crescimento de 18 vezes.
  • América do Norte terá uma CAGR de 75% ou um crescimento de 17 vezes.
  • Europa Ocidental terá uma CAGR de 68% ou um crescimento de 14 vezes.

Impacto da Maior Velocidade de Conexão de Rede Móvel Global
A velocidade média de conexão móvel dobrou no ano passado e deve aumentar em nove vezes até 2016. A velocidade de conexão móvel é um fator essencial para suportar/acomodar o crescimento de tráfego de dados móveis


(kbps)                 2011    2012    2013    2014    2015    2016    CAGR
Velocidade Média
de Conexão Móvel        315     504     792   1,236   1,908   2,873    56%
Velocidade Média de
Conexão de Smartphone  1344    1829    2425    3166    4102    5244    31%


Fonte: Resultados da Cisco Global Internet Speed Test (GIST), parte do programa Cisco VNI e outros resultados de teste de velocidade independentes. O aplicativo Cisco GIST tem mais de 900.000 usuários globais. Essas projeções incluem apenas as velocidades de conexão de celular (não Wi-Fi) e baseiam-se em extrapolações de dados históricos de velocidade de conexão de rede móvel.

Principais destaques do tráfego de dados no Brasil:

  • No Brasil o tráfego de dados móveis aumentará 19 vezes entre 2011 e 2016, com uma taxa anual de crescimento de 79% em 2016 e volume 260.268 Terabytes (ou 0,26 Exabytes) por mês naquele ano, o equivalente a 65 milhões de DVDs por mês ou 717 milhões de mensagens de texto por segundo.

  • O tráfego de dados móveis em 2016 será o equivalente a 24 vezes o volume de toda a internet no Brazil em 2005. A média de conexões móveis deve gerar 845 megabytes do tráfego de dados móveis em 2016.

  • Já o tráfego de vídeo móvel crescerá 22 vezes entre 2011 e 2016, atingindo 196,946 Terabytes, com uma taxa de crescimento anual de 86%. O vídeo representará 76% do tráfego móvel no país em 2016, comparado com os 63% do final de 2011.

  • Destaque também para o crescimento de tráfego de dados por smartphones, que deve aumentar 41 vezes entre 2011 e 2016, alcançando 44.151 Terabytes por mês em 2016, com uma taxa de crescimento anual de 110%. Os smartphones responderão por 17% do tráfego total de dados em 2016, comparado aos 8% de 2011. Já o tráfego de dados por laptops deve crescer 12 vezes entre 2011 e 2016, atingindo 149.559 Terabytes por mês, representando 57% do tráfego total em 2016.

  • O índice da Cisco também prevê um crescimento considerável do volume de dados por tablets, atingindo a marca de 37.313 Terabytes, o que significa um aumento de 362 vezes entre 2011 e 2016, com uma taxa anual de crescimento de 225%. O tráfego por tablets representará 14% do total de dados móveis em 2016.

  • O tráfego máquina a máquina crecerá 16 vezes no período, com uma taxa anual de 75%, atingindo 7.387 Terabytes por mês em 2016.

  • Com relação à nuvem, o crescimento de tráfego esperado é de 29 vezes no País, entre 2011 e 2016. As aplicações em nuvem devem representar 73% do total do tráfego de dados móveis em 2016. No final de 2011, a nuvem representava 47% do tráfego de dados móveis no Brasil.

  • A velocidade média das conexões móveis deve crescer 11 vezes em 2011 e 2016, atingindo 1.997 Kbps em 2016. No ano passado, a velocidade média no País era de 179 Kbps, número 127% maior que o de 2010.

  • O VNI traz também dados sobre o offload no Brasil, mostrando que no ano passado, 2% do tráfego de dados móveis foi offload. Este índice deve chegar a 11% em 2016.

Metodologia de Previsão para a Área Móvel VNI da Cisco
O estudo VNI da Cisco para a área móvel baseia-se em previsões de analistas independentes e estudos reais globais de utilização de dados móveis. Sobre essa base estão as estimativas da própria Cisco para adoção de aplicativos móveis, minutos de uso e velocidades de transmissão. Fatores-chave de viabilização, tais como velocidade de banda larga móvel e a capacidade de processamento do dispositivo também são considerados nas conclusões e projeções do estudo VNI da Cisco. Uma descrição detalhada da metodologia está incluída no relatório completo (ver link abaixo).

Os resultados da previsão atual representam um maior volume de tráfego para os anos 2011 a 2015, refletindo crescimento mais rápido que o esperado na previsão anterior VNI da Cisco para a área móvel, publicado em fevereiro de 2011. No estudo do ano passado, o tráfego da internet móvel 2011 teve previsão de crescimento de 131%. Este ano, o crescimento real da internet móvel 2011 foi estimado em 133%.

Depoimentos de suporte
Suraj Shetty, vice-presidente de produtos e soluções de marketing, Cisco. "Em 2016, 60% dos usuários móveis - 3 bilhões de pessoas em todo o mundo - pertencerão ao 'Gigabyte Club', cada um gerando de mais de um gigabyte de tráfego de dados móveis por mês. Por outro lado, em 2011, apenas 1,5% de usuários móveis habilitados. Este impressionante crescimento no tráfego móvel será conduzido por dispositivos mais potentes, como smartphones e tablets, que utilizam redes mais rápidas, como a 4G e Wi-Fi, para acessar mais aplicações, particularmente dados de vídeo".

Recursos de Apoio:

Sobre a Cisco Systems
A Cisco (NASDAQ: CSCO) é líder mundial em redes que transformam o modo como as pessoas se conectam, comunicam e colaboram. Para informações sobre a Cisco, acesse http://www.cisco.com. Para notícias, acesse http://newsroom.cisco.com.

Contact Information