SOURCE: IASLC

International Association for the Study of Lung Cancer

December 07, 2016 17:29 ET

Coletiva com a mídia do IASLC 17th WCLC revela os avanços no tratamento de câncer de pulmão por meio da imunoterapia e melhores diagnósticos

VIENNA, AUSTRIA--(Marketwired - 7 de dezembro de 2016) - A coletiva com a mídia de hoje da IASLC 17th World Conference on Lung Cancer(Conferência Mundial de Câncer de Pulmão -WCLC) concentrou-se no testes clínicos que avançam o progresso do tratamento de câncer de pulmão por meio da imunoterapia e melhores diagnósticos. Abstratos e versões completas dos releases de cada tópico estão disponíveis nos links deste resumo, ou com Chris Martin, representante de mídia da IASLC no cmartin@davidjamesgroup.com.

Pesquisadores franceses apresentaram um estudo de harmonização do teste de imunohistoquímica PD-L1 no NSCLC.

A Imunohistoquímica (IHC) PD-L1 é considerada o biomarcador preditivo para a maioria das terapias anti PD-1/PDL-1 no câncer de pulmão de células não pequenas, mas ensaios diferentes foram usados nos testes clínicos. Os pesquisadores de imunologia tentam encontrar um teste que possa prever de forma correta e consistente o status do PD-L1 para que os patologistas e médicos possam prever melhor quais pacientes irão se beneficiar com a imunoterapia. Os pesquisadores franceses apresentaram hoje dados sobre a eficácia de vários testes de laboratório comparados com ensaios PD-L1 usados nos testes clínicos. Os dados foram apresentados pelo Dr. Julien Adam do Gustave Roussy Cancer Campus, França. Para ler o release completo, clique aqui.

Durvalumab é clinicamente ativo e bem tolerado pelos pacientes metastáticos grandemente pré-tratados com NSCLC.

O durvalumab é um anticorpo monoclonal que foca no ligante 1 da morte celular programada (programmed death ligand 1 - PD-L1) sendo testado atualmente como monoterapia e combinado com o tremelimumab (CTLA-4 mAb) no NSCLC. A Dra. Marina Garassino da Fondazione IRCCS Istituto Nazionale dei Tumori de Milão, apresentou hoje os dados de um teste global de braço único Fase II que indicou que o durvalumab é clinicamente ativo e bem tolerado pelos pacientes metastáticos grandemente pré-tratados com câncer de pulmão de célula não pequena (NSCLC). Para ler o release completo, clique aqui.

Pacientes que recebem pembrolizumab relataram melhor qualidade de vida do que os que fizeram quimioterapia.

Os pacientes no braço do pembrolizumab do teste KEYNOTE-024 relataram melhor qualidade de vida do que os pacientes que fizeram quimioterapia, de acordo com a pesquisa apresentada pela Dra. Julie Brahmer, Sidney Kimmel Comprehensive Cancer Center do Johns Hopkins, EUA.

Pembrolizumab aprovado em outubro pelo FDA dos EUA para tratamento de pacientes com câncer de pulmão de células não pequenas cuja doença progrediu durante ou após a quimioterapia.

Dados anteriores do KEYNOTE-024 indicaram que o pembrolizumab oferece sobrevivência superior sem progressão e sobrevivência em geral, comparado com a quimioterapia como terapia de primeira linha para pacientes com câncer de pulmão de célula não pequena avançado com expressão de PD-L1 de mais de 50 por cento das células do tumor e sem sensibilização do EGFR ou aberrações de ALK. Leia o release completo aqui.

Nivolumab é promissor para o tratamento de mesotelioma pleural maligno.

A imunoterapia com nivolumab é promissora para pacientes com mesotelioma pleural maligno, de acordo com a pesquisa apresentada pelo Dr. Paul Baas do Netherlands Cancer Institute de Amsterdam. O mesotelioma pleural é um câncer da camada protetora do pulmão conhecida como pleura. Ele é causado pela inalação de fibras de amianto pelo pulmão e a forma mais comum de mesotelioma.

"O nivolumab como linha secundária ou posterior no mesotelioma pleural maligno alcançou o ponto de extremidade primário", disse o Dr. Baas. "Detectamos um ligeira toxicidade, resultados duradouros e observamos uma correlação clara entre a expressão de PD-L1 e a resposta". Para ler mais, clique aqui.

O teste OAK confirma o uso do atezolizumab em pacientes com NSCLC.

Pacientes que receberam atezolizumab como parte do Teste OAK apresentaram, em média, melhora de 4,2 meses na sobrevivência em geral, comparado com os pacientes inscritos no braço de docetaxel do teste, de acordo com os dados apresentados pelo Dr. Shirish Gadgeel do Karmanos Cancer Institute na Wayne State University de Detroit. A análise do subgrupo demonstrou que o atezolizumab melhorou a sobrevivência em geral, independentemente da histologia e do status do PD-L1 medidos pelo IHC ou expressão de gene do tumor. Para ler o release completo, clique aqui.

WCLC:

A WCLC é a maior conferência do mundo dedicada ao câncer de pulmão e outras doenças malignas do tórax pois atrai 6.000 pesquisadores, médicos e especialistas de mais de 100 países. O objetivo da conferência é aumentar o conhecimento, a colaboração e o entendimento do câncer de pulmão, e para ajudar os participantes a implementar os mais recentes desenvolvimentos em todo o mundo. Com o tema "Juntos contra o Câncer de Pulmão", a conferência abrangerá uma ampla variedade de disciplinas e apresentará resultados de vários estudos de pesquisa e testes clínicos. Para mais informação, visite http://wclc2016.iaslc.org/.

IASLC:

A International Association for the Study of Lung Cancer (IASLC) é a única organização global dedicada ao estudo do câncer de pulmão. Fundada em 1974, a associação conta com mais de 5.000 especialistas em mais de 100 países. Visite www.iaslc.org para mais informação.

Imagem Disponível: http://www.marketwire.com/library/MwGo/2016/12/7/11G124459/Images/IMG_1938-e1c867936cc9b8d5873124ede4226d0e.JPG

Vídeo Incorporado Disponível: https://www.youtube.com/watch?v=H2Kp0UnorWo

Contact Information