SOURCE: The EMR Policy Institute

September 22, 2009 15:07 ET

Eletricidade Como Uma Causa das "Doenças da Civilização"

MARSHFIELD, VT--(Marketwire - September 22, 2009) - Um novo estudo publicado pelo Dr. Samuel Milham, na edição de setembro de 2009 do periódico Medical Hypotheses revela que a eletricidade é responsável pela maioria das chamadas "doenças da civilização". Milham, o autor, recebeu em 1997 o prestigioso Prêmio Ramazzini pela sua contribuição à epidemiologia da doença ocupacional, com referência em particular ao risco carcinogênico dos campos eletromagnéticos. Milham é um expert internacional líder em perigos ocupacionais. Ele fez publicações datadas de 1979 que revelaram que a mortalidade das pessoas que trabalham com eletricidade aumentou devido a certos cânceres.

O trabalho do Dr. Milham é baseado em décadas de registros governamentais de mortes e eletrificação mostrando que a eletricidade é responsável pelo aumento na mortalidade causada por câncer, doenças cardiovasculares, diabetes e suicídio desde o começo do século 20.

A propagação lenta da eletrificação residencial nos Estados Unidos na primeira metade do século 20 das áreas urbanas para as rurais resultaram por volta de 1940 em duas grandes populações que permitiram uma comparação detalhada da propagação da eletricidade com os índices de morte. A eletrificação é claramente associada aos índices maiores de doença e morte. Os índices de morte urbana foram de até 66% maiores do que os índices rurais para doenças cardiovasculares, doenças malignas, diabetes e suicídio em 1940. Os índices de mortes rurais foram significativamente correlacionados com o índice do serviço elétrico residencial por Estado para a maioria das causas examinadas.

A publicação do Dr. Milham sugere que a epidemia do século 20 das chamadas doenças da civilização incluindo doenças cardiovasculares, câncer, diabetes e suicídio foi causada pela eletrificação e não pelo estilo de vida. Ele conclui também que uma grande proporção dessas doenças podem portanto ser evitáveis.

O Dr. Milham comentou também que: "O recente aumento explosivo das fontes de radiação por rádiofrequência e de transientes de voltagem de alta frequência, dos telefones celulares e torres, antenas terrestres, sistemas de telecomunicações WiFi e WiMax, Internet de banda larga através de fios elétricos e equipamento eletrônico pessoal podem estar levando a uma nova epidemia do século 21 igual à epidemia de campos eletromagnéticos do século 20". O fato de esta nova epidemia de doenças e mortalidade estar a caminho é uma grande preocupação para o Dr. Milham.

O EMR Policy Institute aplaude o trabalho do Dr. Milham que chama a atenção para esta questão emergente de saúde pública. A sua nova publicação fez uma grande contribuição para melhor entendermos os efeitos biológicos humanos da exposição a campos eletromagnéticos em todo o espectro.

Contact Information