SOURCE: Alliance for Financial Inclusion

Alliance for Financial Inclusion

September 12, 2014 20:00 ET

Fórum de Política Global de 2014 da Aliança para Inclusão Global encerra com novas conquistas, novos compromissos e uma nova visão do futuro da rede

PORT OF SPAIN, TRINIDAD AND TOBAGO--(Marketwired - Sep 12, 2014) - O Sexto Annual Global Policy Forum (GPF - Fórum Anual de Política Global) da Alliance for Financial Inclusion (AFI - Aliança para Inclusão Financeira) encerrou com sete instituições membro anunciando novos compromissos para a inclusão financeira com a AFI Maya Declaration (Declaração Maia da AFI). As instituições People's Bank of China, Comisión Nacional de Bancos y Seguros Honduras, Central Bank of Russia, National Bank of Tajikistan, Banco Central de Timor Leste, Banque Centrale des Etats de l'Afrique de l'Ouest and Royal Monetary Authority of Bhutan assinaram o compromisso. Um total de 53 instituições da AFI se comprometeram com a Maya Declaration (Declaração Maia).

Estes compromissos encerraram três dias de reuniões que resultaram em diversas conquistas para a inclusão financeira. O Central Bank of Trinidad and Tobago (CBTT), um co-anfitrião do GPF deste ano, abriu com o anúncio da criação da Financial Inclusion Development Agency (Agência de Desenvolvimento de Inclusão Financeira) e acordos formais de compartilhamento de conhecimento com a Guiana e Suriname. Com estes trabalhos a CBTT atingiu totalmente os objetivos da Maya Declaration no seu primeiro ano como membro da AFI -- a primeira vez para uma instituição da Rede.

Com o tema abrangente de "Global Partnerships, National Goals, Empowering People" (Parcerias Globais, Metas Nacionais, Fortalecimento das Pessoas) o AFI GPF apresentou sessões que abordaram todos os aspectos da política de inclusão financeira. Houve um foco maior no fortalecimento da abordagem do aprendizado de colegas da Rede da AFI com a comissão de estabelecimento de padrões globais, bem como na viabilização do diálogo com o setor privado para o avanço colaborador da inclusão financeira. O Fórum também aprofundou a abordagem de atração regional da AFI. Os legisladores fizeram mais progresso com vista a uma iniciativa na América Latina e solidificaram a African Mobile Phone Financial Services Policy Initiative (Iniciativa de Política de Serviços Financeiros Africanos por Celular) com o lançamento de uma newsletter trimestral para todos os membros da AMPI. Foi criada uma Pacific Islands Regional Initiative (Iniciativa Regional para as Ilhas do Pacífico), com uma discussão sobre um acordo similar no Caribe. As sessões foram marcadas por um animado debate e diálogo, uma troca de ideias inovadoras e renovada dedicação por parte de todos os membros da AFI para a causa da inclusão financeira.

A AFI avançou ainda mais para a sua independência com a Malásia sendo o novo país anfitrião da organização. As discussões tiveram grande progresso com referência à governança e estruturação de uma AFI independente, que deve se tornar uma organização internacional formal no próximo ano.

"Este ano foi um divisor de águas para a nossa Rede", disse Alfred Hannig, Diretor Executivo da AFI. "A independência da AFI é um sinal do fortalecimento dos nossos membros mas, também importante, mostra como a inclusão financeira passou a ser uma constante dos trabalhos de desenvolvimento internacional".

O 2014 GPF foi o maior Fórum da Rede da AFI até hoje, com a presença de mais de 400 representantes e parceiros de 75 países que vieram para este estado composto de duas ilhas. O AFI Global Policy Forum estará de volta na África em 2015 com o Banco de Moçambique sendo o anfitrião do evento no próximo ano.

Contact Information