SOURCE: Glassdoor

Glassdoor

April 07, 2016 21:44 ET

Glassdoor fará mesa redonda sobre igualdade de remuneração no dia 12 de abril -- Dia da Igualdade da Remuneração -- Presença de Hillary Clinton, Medalhista de Ouro Megan Rapinoe e outros Principais Experts

Executivos e Líderes discutirão sobre a Diferença de Remuneração entre sexos e soluções em uma discussão com moderador

NEW YORK, NY and MILL VALLEY, CA--(Marketwired - Apr 7, 2016) - A Glassdoor(R), o mercado de trabalho e recrutamento mais transparente do mundo, fará uma mesa redonda sobre igualdade de remuneração com a presença de Hillary Clinton e vários outros líderes, experts e defensores no dia 12 de abril de 2016 -- Dia da Igualdade da Remuneração -- às 9h30 EDT (Horário da Costa Leste dos EUA)/6h30 PDT (Horário da Costa Oeste dos EUA. Realizada na Cidade de Nova York, a mesa redonda de 60 minutos será transmitida ao vivo na Glassdoor.com.

O grupo de líderes e experts farão uma discussão franca sobre a realidade da diferença de remuneração entre os sexos e explorar as várias causas e soluções para o problema -- desde às ações dos empregadores à educação e treinamento, e políticas governamentais.

A mesa redonda será moderada pela jornalista premiada Diane Brady, mais recentemente da Bloomberg. Os participantes são:

  • Hillary Clinton, ex-Secretária de Estado, ex-Senadora e ex-Primeira Dama dos EUA
  • Robert Hohman, cofundador e CEO, Glassdoor, Inc.
  • Lori Nishiura Mackenzie, diretora executiva, The Clayman Institute for Gender Research at Stanford University
  • Megan Rapinoe, Campeã Mundial e Medalhista de Ouro de Olimpíadas
  • Tracy Sturdivant, cofundadora e codiretora executiva do Make It Work

Essa discussão tão importante ocorre quando a diferença de remuneração entre os sexos é a maior preocupação de muitos americanos e funcionários em todo o mundo. Nove de cada 10 funcionários em sete países acreditam que o homem e a mulher deveriam ter remunerações iguais, de acordo com uma recente pesquisa da Glassdoor(1), no entanto, esta diferença de remuneração ainda existe. Uma nova pesquisa da Glassdoor Economic Research revelou que a diferença de remuneração entre os sexos é real e significante -- 5,4 por cento nos EUA -- mesmo depois de levar em consideração as diferenças educacionais, de experiência de trabalho, local, indústria e até mesmo de cargo e empresas. A mesma pesquisa revela que a diferença de remuneração entre os sexos aumenta substancialmente com a idade. No decurso de uma carreira, a diferença de remuneração pode custar facilmente à uma mulher que ganhe entre $40.000 a $100.000 dólares por ano milhares de dólares comparado com um homem na mesma carreira. E, de acordo com uma análise dos dados do Censo, a diferença de remuneração não ajustada(2) é ainda maior para muitas mulheres não brancas que trabalham em tempo integral. Por exemplo, em média, uma mulher afro-americana ganha somente 64 centavos e as latinas somente 56 centavos de cada dólar que um homem branco não hispânico ganha.(3)

"Um passo essencial para eliminar a diferença de remuneração entre os sexos é aumentar a transparência da remuneração para mostrar as disparidades e capacitar as pessoas e empregadoras com a informação necessária para o início de conversas importantes. Esta mesa redonda permite uma conversa para disseminar a informação e trabalhar em busca de soluções para ajudar a eliminar esta diferença de remuneração nas empresas, indústrias e países", disse Robert Hohman, cofundador e CEO da Glassdoor, Inc. "A pesquisa econômica da Glassdoor revela a existência de diversos fatores que contribuem para a diferença de remuneração entre os sexos. A exploração das causas raiz e a disseminação da informação para os funcionários, empregadores e legisladores pode ter um impacto econômico positivo e é com prazer que apresentamos este grupo tão respeitado de líderes para ajudar a elucidar esta questão tão importante".

TRANSMISSÃO E SINTONIZAÇÃO AO VIVO: Inscreva-se no evento de transmissão ao vivo e lembretes agora no https://www.glassdoor.com/Salaries/equal-pay-roundtable/index.htm. Os tópicos e perguntas sobre o evento serão consideradas por meio de mídia social com o hashtag #ShareYourPay. A mídia interessada em participar da transmissão ao vivo ou acessar as cenas do vídeo, deve contatar pr@glassdoor.com.

AÇÕES QUE OS FUNCIONÁRIOS E EMPREGADORAS PODEM REALIZAR: Os funcionários e empregadores podem tomar medidas imediatas para ajudar a eliminar a diferença de remuneração entre os sexos com a maior transparência e compromisso.

Funcionários: Podem aumentar a transparência sobre a remuneração para ajudar os trabalhadores de todo o mundo a entender melhor sua função na sua própria empresa e no mercado de trabalho. Qualquer funcionário de qualquer lugar pode contribuir fazendo um relatório de salário anônimo da Glassdoor.

Empregadores: Nove em cada 10 funcionários acreditam que o homem e a mulher deveriam ter remunerações iguais para o mesmo trabalho e experiência, e três em cada cinco funcionários não se candidatariam a um emprego em uma empresa que tenha diferença de remuneração entre os sexos(1). Os empregadores podem se destacar tomando as medidas que mais de 1.800 empregadores já tomaram -- fazer a Promessa de Igualdade da Remuneração da Glassdoor, para remunerar com igualdade os funcionários que façam o mesmo trabalho e tenham a mesma experiência.

FOLHA DE DADOS DA DESIGUALDADE DE REMUNERAÇÃO ENTRE OS SEXOS E TRANSPARÊNCIA SALARIAL DA GLASSDOOR: Para mais informação, pesquisa de economia e dados de pesquisas sobre os tópicos de igualdade de remuneração entre os sexos e a transparência salarial, veja folha de dados da Glassdoor.

(1) Esta pesquisa online foi realizada no Canadá, Suíça, Alemanha, França, Holanda, Reino Unido e EUA por Harris Poll em nome da Glassdoor entre 1 e 5 de outubro de 2015 com 8.254 adultos com mais de 18 anos. Todas as respostas anotadas foram de adultos empregados em tempo parcial e integral. A pesquisa online não é baseada em uma amostra de probabilidade e, portanto, não é possível fazer uma estimativa de erro de amostragem teorética. Para a metodologia completa da pesquisa, incluindo variáveis de pesos, contate pr@glassdoor.com.
(2) A diferença de remuneração "não ajustada” normalmente não faz controle de fatores, tais como idade, educação, experiência de trabalho, local, ocupação, indústria, cargo ou empresa.
(3) Análise de dados do Censo dos EUA da National Women's Law Center, abril de 2015

Glassdoor
A Glassdoor o mercado de trabalho e recrutamento mais transparente do mundo, está mudando a forma como as pessoas procuram trabalho e como as empresas recrutam talento. A Glassdoor combina avaliações voluntárias e anônimas, pontuações e conteúdo salarial com a lista dos empregos para ajudar a pessoa que procura emprego a encontrar os melhores empregos e abordar as questões críticas que surgem durante as fases de pesquisa de emprego, aplicação, entrevista e negociação do emprego. Para os empregadores, a Glassdoor oferece soluções de recrutamento e de branding de empregador para ajudar a atrair candidatos de alta qualidade por uma fração do custo dos outros canais. Além disso, a Glassdoor opera o aplicativo de empregos mais popular nas plataformas iOS e Android. A empresa foi lançada em 2008 e já levantou aproximadamente $160 milhões com a Google Capital, Tiger Global, Benchmark, Battery Ventures, Sutter Hill Ventures, DAG Ventures, Dragoneer Investment Group, e outros.

(c) 2016 Glassdoor, Inc. Glassdoor é uma marca comercial registrada da Glassdoor, Inc.

Nota: Este evento não é uma campanha e não é partidário.

Contact Information



  • Contatos da mesa redonda e da mídia da Glassdoor:
    MaryJo Fitzgerald ou Scott Dobroski
    pr@glassdoor.com