SOURCE: JLL

JLL

May 31, 2016 17:30 ET

Oferta de hospedagem na América Latina deve aumentar

Pesquisa da JLL indica que a região poderá ter capacidade de quase 450.000 novos quartos de hotel até 2025

MIAMI, FL--(Marketwired - May 31, 2016) - O mercado de hospedagens da América Latina continua a ter uma profunda transformação apesar das pressões econômicas. De acordo com uma pesquisa da JLL (NYSE: JLL) apresentada na Conferência de Investimentos em Oportunidades Hoteleiras na América Latina Hotel (Opportunities Latin America (HOLA) Investment Conference) este ano, o investimento em projetos de hospitalidade novos e existentes irá incentivar o aumento da demanda até 2025.

O relatório da empresa, Impacto da Transformação Econômica na Indústria de Hospedagem na América Latina (Impact of Economic Transformation on Latin America's Lodging Industry) faz uma análise da oferta e procura de hotéis em seis países da América Latina: México, Chile, Argentina, Brasil, Colômbia e Peru. Juntos, estes países representam mais de 75 por cento da população total na Agrupar e aproximadamente 85 por cento do PIB da região.

A pesquisa da JLL confirma que a previsão econômica dos países emergentes é realmente menos otimista do que há alguns anos atrás. A queda dos preços de commodities, principalmente no setor de petróleo e de gás, a desvalorização da moeda e a mudança da opinião do investidor, afetaram o crescimento econômico. Apesar dos impedimentos ao crescimento da região, que estão sendo vividos diferentemente nos seis países focados, a mais ampla transformação para uma economia mais aberta, voltada para o serviço, continua inalterada.

"Estamos prevendo que 449.500 novos quartos de hotéis, incluindo os que já estão no pipeline, podem ser apoiados nos seis países mencionados entre 2015 e 2025", disse Clay Dickinson, Diretor Executivo do Grupo de Hotéis e Hospitalidade da JLL para a região da América Latina. "Este aumento bruto deve estar dispersado entre mais de 300 mercados de hospedagem locais de vários tamanhos e tipos, representando um aumento de 57 por cento na quantidade de quartos de hotel de qualidade disponíveis".

A pesquisa inclui estimativas de oferta de hospedagem adicional em cada um dos seis países, bem como os seguintes destaques:

  • O mercado de hospedagens do México é o mais avançado da região com uma proporção de suprimento de hotel (uma medida da estimativa de quartos de hotéis relevantes por 1.000 habitantes em um país) de 2.6. Um volume constante de investimento em empresas, turismo e infraestrutura nos próximos 10 anos aumentará esta proporção para 3.8.
  • O Chile, considerado uma das economias mais estáveis da América Latina, deve ter um crescimento robusto de 5,3 por cento no fornecimento suportável, levando a uma estimativa de 46.700 quartos de hotéis de qualidade até 2025.
  • A Argentina tem a terceira maior fonte de quartos de hotéis de qualidade e um número substancial de projetos de hotéis deve se materializar nos próximos dois a três anos. Buenos Aires apresenta a maior oportunidade de crescimento com 14.000 novos quartos previstos para os próximos 10 anos, embora um pequeno aumento previsto no investimento agroindustrial, e uma contenção da demanda deve dar suporte às novas ofertas em regiões vizinhas.
  • O Brasil, a maior e mais diversificada economia da América Latina, recebeu investimentos substanciais nos últimos 10 anos. Tudo isso, juntamente com dois eventos globais - A Copa do Mundo da FIFA de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016 - já incentivaram investimentos consideráveis no setor de hospedagem, com mais de 30.000 quartos já em construção.
  • A Colômbia também teve um aumento substancial de oferta gerado pelo crescimento do turismo e economia em geral, e incentivos tributários especiais. Embora o setor petrolífero esteja sofrendo, a Colômbia deve receber uma quantia constante de investimentos nos próximos 10 anos com a sua contínua emergência como um destino atraente para os negócios e turismo.
  • Representando uma base comparativamente pequena do suprimento, o Peru apresenta o crescimento mais alto dentre os países pesquisados, uma taxa de crescimento composta anual de 8,3 por cento na oferta de hospedagem de qualidade nos próximos 10 anos.

A pesquisa da JLL também revelou a proliferação de hotéis regionais e globais de marca em todos os países. A grande maioria dos novos hotéis adicionados entre 2012 e 2015 é de marca, assim como os projetos planejados. As mudanças e conversões de marcas de hotéis independentes também prevaleceram durante o período, com aproximadamente 11.000 conversões de quartos no Brasil e 10.000 no México. A tendência às marcas deve ser acelerada com a adição de novos hotéis e a remoção de produtos obsoletos e, até 2025, os ativos de marca devem ultrapassar os produtos independentes.

O relatório Impact of Economic Transformation on Latin America's Lodging Industry foi preparado pelo Hotels & Hospitality Group da JLL, com o apoio do Wyndham Hotel Group, AccorHotels, Hilton Worldwide e Interstate Hotels & Resorts. A informação foi obtida de várias fontes, inclusive Smith Travel Research, associações nacionais e hotéis, agências de viagens online, bancos de dados proprietários da JLL e Pesquisa Confidencial do Financial Times (FT). Para acessar o relatório completo, visite www.jll.com/latam-whitepaper.

JLL
A JLL (NYSE: JLL) é uma firma de serviços profissionais e de gestão de investimento que oferece serviços especializados de imóveis para clientes que queiram aumentar o valor com a compra, ocupação e investimento em imóveis. A JLL é uma empresa Fortune 500. Com uma receita anual com taxas de $5,2 bilhões e uma receita bruta de $6,0 bilhões, a JLL tem mais de 280 escritórios corporativos, operações em mais de 80 países e uma força de trabalho global de mais 60.000 pessoas. Em nome dos seus clientes, a firma oferece serviços de outsourcing de gestão e de imóveis para uma carteira de imóveis com 4,0 bilhões de pés quadrados ou 372 milhões de metros quadrados, e conclui $ 138 bilhões de vendas, aquisições e transações financeiras em 2015. Sua unidade de gestão de investimentos, a LaSalle Investment Management, tem um total de $ 58,3 bilhões de ativos imóveis sob a sua gestão. A JLL é o nome e uma marca comercial registrada da Jones Lang LaSalle Incorporated. Para mais informação, visite www.jll.com.

Contact Information