SOURCE: Oil-Dri Corporation of America

June 16, 2008 16:30 ET

Oil-Dri nomeia Ron Cravens vice-presidente e gerente geral da divisão de saúde e nutrição animal da empresa.

CHICAGO, IL--(Marketwire - June 16, 2008) - A Oil-Dri Corporation of America anunciou hoje que Ron Cravens foi nomeado vice-presidente e gerente geral da divisão de saúde e nutrição animal da empresa. Cravens gerenciará a equipe global a fim de desenvolver abordagens estratégicas para geração rentável de receita.

"Estamos muito animados com o futuro da nossa divisão de saúde animal. Essas oportunidades são condizentes com a nossa missão de "criar valor de minerais absorventes", disse Dan Jaffee, presidente e CEO. "Esta é uma atividade mundial e de rápido crescimento. Temos muita sorte de receber Ron para liderar os esforços e maximizar o aproveitamento das propriedades únicas dz nossa argila".

Cravens já foi presidente e CEO?da Novartis Animal Vaccines, Inc. em Overland, Kansas, EUA, e já ocupou cargos de alto escalão na área de marketing da Pfizer Animal Health e na área de desenvolvimento de produtos da Smithkline Beecham Animal Health em Nova York e na Pensilvânia. Cravens possui diplomas nas áreas de Medicina Veterinária, Saúde Ambiental e Ciência Animal pela Universidade Estadual do Colorado.

Sobre a Oil-Dri Corporation of America

A Oil-Dri é líder na fabricação, desenvolvimento e comercialização de produtos para consumidores finais nas áreas industrial e automotiva, agricultura, esportes, saúde e nutrição animal e purificação de fluidos.

Algumas informações neste comunicado para a imprensa podem ser " afirmações sobre o futuro" baseadas em expectativas, estimativas, previsões e projeções atuais referentes ao nosso desempenho no futuro, a nossa empresa, as nossas convicções e as suposições da nossa gerência. Além disto, podemos fazer (ou outros podem fazer em nosso nome) afirmações sobre o futuro em outros documentos ou comunicados para a imprensa, além de comunicações e discussões com investidores e analistas no curso normal das nossas atividades, em reuniões, webcasts, telefonemas e teleconferências. Termos como "expectativa", "perspectiva", "previsão", "poderia", "deveria", "projeto", "intenção", "planejar", "continuar", "acreditar", "buscar", "estimar", "antecipar", "poder", "supor", além de variações dessas palavras e expressões similares têm por objetivo identificar as afirmações sobre o futuro, que estão em conformidade com as cláusulas do acordo de "porto seguro" da Private Securities Litigation Reform Act de 1995 (Lei de Reforma de Litígios Referentes a Títulos Mobiliários Privados).

Tais afirmações estão sujeitas a certos riscos, incertezas e suposições que podem diferir materialmente dos resultados reais, incluindo, entre outras, a dependência do nosso futuro crescimento e desempenho financeiro de lançamentos bem-sucedidos de novos produtos, concorrência intensa dos mercados, volatilidade dos resultados trimestrais, riscos associados a aquisições, dependência de um número limitado de clientes para uma grande porção do nosso faturamento líquido, além de outros riscos, incertezas e suposições descritos no item 1A (Fatores de risco) do nosso mais recente relatório anual em formulário 10-K e outros relatórios registrados na Comissão de Valores Mobiliários. Caso um ou mais destes ou outros riscos ou incertezas se materializarem, ou se suposições correspondentes se revelarem incorretas, os resultados atuais podem variar substancialmente dos antecipados, supostos, esperados, estimados, projetados ou planejados. Deve- se ter cautela e não investir confiança excessiva nas afirmações sobre o futuro, que são pertinentes apenas na data específica de publicação deste comunicado para a imprensa. Exceto quando exigido por lei, não temos intenção nem obrigação de publicamente atualizar quaisquer afirmações sobre o futuro após a distribuição deste comunicado para a imprensa, seja por novas informações, eventos futuros, mudanças nas suposições ou outros.

Contact Information