SOURCE: Kelly Services, Inc.

June 24, 2013 07:30 ET

Remuneração por desempenho tem mais apoio dos funcionários brasileiros, revelou pesquisa sobre ambiente de trabalho realizada pela Kelly Services®

Resultados mais recentes do Kelly Global Workforce Index™

SÃO PAULO, BRASIL--(Marketwired - Jun 24, 2013) - O KGWI (Kelly Global Workforce Index) - Índice Global de Força de Trabalho da Kelly realizou uma pesquisa com 120.000 pessoas em 310 países, incluindo o Brasil. O índice revelou em sua última pesquisa que existe uma aceitação maior da remuneração por desempenho por parte dos funcionários brasileiros.

Quase metade dos participantes disse já receber algum tipo de remuneração variável e muitos outros disseram que seriam mais produtivos se também fossem remunerados conforme seu desempenho. De acordo com o resultado mais recente da pesquisa KGWI, um total de 48 % dos participantes já tem sua remuneração atrelada a alguma forma de desempenho ou produtividade.

Dentre os que não têm a remuneração atrelada ao desempenho, 50% dizem que seriam mais produtivos se a remuneração fosse atrelada ao desempenho/produtividade.

Sergio Gómez, Vice-Presidente das operações da Kelly Services na América Latina, disse que a tendência reflete o amplo reconhecimento de que as empresas e pessoas têm um melhor desempenho quando seus interesses estão atrelados à remuneração baseada em incentivos.

"São muitos os funcionários claramente confiantes na sua capacidade de executar bem o trabalho, e eles gostariam de ter a oportunidade de serem remunerados de acordo com o desempenho", disse Gomez.

O resultado da pesquisa no Brasil também mostrou:

  • A incidência de remuneração por desempenho é mais alta nos trabalhadores mais velhos do que nos da Geração X e Baby Boomer.

  • Ao oferecer as opções de remuneração pela hora extra ou remuneração por desempenho, mais de dois terços (68%) optaram pela remuneração por desempenho.

  • Apenas 38 %dos pesquisados acham ter uma remuneração equitativa.

A remuneração por desempenho inclui todos os acordos nos quais um elemento da remuneração total seja atrelado às metas de desempenho, incluindo compartilhamento de lucros, bônus por desempenho e comissão de vendas.

Gomez disse que um foco renovado em maneiras de aumentar a produtividade nas empresas destacou o papel que a remuneração tem no aumento do desempenho.

"Os esquemas de incentivos por desempenho podem ser uma situação vencedora para todos. Os funcionários podem se beneficiar com a oportunidade de trabalhar de forma mais inteligente e aumentar sua capacidade de rendimento, e os empregadores podem se beneficiar com o aumento da produtividade e uma força de trabalho mais participante", disse Gomez.

O resultado completo está publicado em um novo relatório, Paying for Performance (Remuneração por Desempenho). Para mais informação sobre o Kelly Global Workforce Index e os principais resultados por região e geração, visite a Kelly® Press Room ou www.kellyservices.com.

Kelly Global Workforce Index™

O Kelly Global Workforce Index é uma pesquisa anual que revela as opiniões sobre o trabalho e ambientes de trabalho sob o ponto de vista de gerações diferentes. Cerca de 170.000 pessoas das Américas, APAC e EMEA participaram da pesquisa. Os resultados serão publicados durante todo o ano em vários tópicos como retenção de funcionário, mídia social e local de trabalho altamente virtual. Visite www.kellyservices.com para ver os resultados do tópico atual.

Kelly Services®

A Kelly Services, Inc. (NASDAQ: KELYA) (NASDAQ: KELYB) é líder de soluções para a força de trabalho. A Kelly oferece serviços compreensivos de outsourcing e de consultoria, bem como pessoal temporário, temporário para contratação e contratação direta em todo o mundo. A Kelly atende clientes em todo o mundo e fornece emprego a mais de 550.000 funcionários anualmente. A receita de 2012 foi de $5,6 bilhões de dólares. Acesse www.kellyservices.com e conecte-se conosco no Facebook, LinkedIn e Twitter. Faça o Download do The Talent Project, um app gratuito para iPad da Kelly Services.

Contact Information